Lavadeiras de Rio

LAVADEIRAS

Agachadas no beiral

Lavam ao sol ou relento

E roupas voam no varal

Como pipas ao vento

Na água bolas de sabão

Panos na pedra a quarar

Dor e bolhas na mão

Água nos olhos a minar

Quão sofrido  esse penar

Um viver de servidão

Não se pode a alma lavar

Só espremer o coração

Autor José Maria Cavalcanti

Elza Soares

Lavadeiras do Rio Jequitinhonha

About these ads