PAIXÃO ETERNA

Gostar de ler é uma paixão da minha infância. Tento sempre passar isso para minhas filhas e netos, pois os livros promovem viagens e nos enriquecem de uma maneira muito especial. Mergulhamos em enredos inesquecíveis e parece que experienciamos as mesmas emoções  vividas pelos personagens, como se fossem reais.

Muitos autores têm essa capacidade de nos tirar do chão, fazendo-nos leves. Nicholas Sparks possui esta habilidade incrível de nos fazer mergulhar nos labirintos da alma humana. Veja o que narra em “O Diário de Nossa Paixão”:

“A razão por que dói tanto nos separarmos é porque as nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham estado e sempre o fiquem. Talvez tenhamos vivido milhares de vidas antes desta, e em cada uma tenhamos nos reencontrado. E talvez que em cada uma tenhamos sido separados pelos mesmos motivos. Isto significa que esta despedida é, ao mesmo tempo, um adeus pelos últimos 10 mil anos e um prelúdio ao que virá.

Quando olho para ti vejo a tua beleza e graça, sei que cresceram mais fortes em cada vida que viveste. E sei que gastei todas as vidas antes desta a tua procura. Não de alguém como tu, mas de ti, porque a tua alma e a minha têm que andar sempre juntas. E assim, por uma razão que nenhum de nós entende, fomos obrigados a dizer adeus um ao outro.

Adoraria dizer-te que tudo correrá bem para nós e prometo fazer tudo o que puder para garantir que assim será. Mas se nunca voltarmos a nos encontrar e isto for verdadeiramente um adeus, sei que nos veremos ainda noutra vida. Iremos nos encontrar de novo, e talvez as estrelas tenham mudado, e nós não nos amaremos nesse tempo, mas por todos os tempos que tivemos antes.”

Este texto é de Nicholas Sparks, escrito em seu livro O Diário de Nossa Paixão.

Anúncios