TERAPIA DO RISO

O RISO: EFEITO TERAPÊUTICO E CURATIVO

Sempre gosto de sugerir aos meus alunos a criação de imagens alegóricas, para serem usadas como ícones nas suas mentes criativas e assim recorrer a estas imagens toda vez que desejarem resgatar suas almas, suas crianças internas, suas inspirações: transformações.
A imagem de uma pessoa desanimada ou mal-humorada pode ser visualizada como um fio solto e desencapado, ou seja, oportunidade mínima de fazer contato ou perceber sincronicidades.
Já a imagem de uma pessoa em estado de riso é uma linda imagem, braços para o alto, palmas das mãos em concha para cima, recebendo tudo o que é fluido do universo para o coração.
Assim, a Terapia do Riso é um trabalho que fala dos efeitos terapêuticos e curativos do riso e de como utilizá-lo de uma forma prática na vida diária e cada vez mais possamos experimentar a sensação contagiante de bem-estar que nos traz o positivismo e o bom astral.

O rir é a forma mais simples que conheço para resgatar o ânimo, a energia pessoal e de nos fazer enxergar o lado positivo, muitas vezes cômico, divertido, hilário, e até mesmo patético, de todas as brigas que comumente nós temos conosco mesmo e com o mundo.
Mas, precisamos estar alerta de não transformar, ou entender a Terapia do Riso como uma panaceia milagrosa, mas afirmar que o riso e o gargalhar constituem um excelente presente da natureza, que, na sua prática por 05, 10, 30 minutos diários, desencadeiam a produção de substâncias que tanto beneficiam a saúde do corpo físico quanto a alma e o espírito.
Do ponto de vista psicológico, podemos dizer com Gérard Jugnot que o riso é como um limpador de para-brisa; ele nos permite rodar em frente, chegar em nosso destino, mesmo diante da chuva ou temporal. Não há nada melhor que um filme ou espetáculo humorístico, uma seção de piadas e gargalhadas para retomarmos o fôlego, principalmente quando a tristeza ou o mau humor chega de repente com o propóstio de nos atacar.
Não se trata de negar as feridas da vida, mas de sobreviver a elas. Como declarou o Dr. Christian Tal Schaller, “a emoção é uma energia que precisa se manifestar no físico, através de gritos, choros, danças, risos ou… de uma doença”.

A Terapia do Riso sugere para todos a opção pelo riso do que esperar pela doença.

Aprender a rir significa também aprender a curar-se de forma alegre e divertida, de todas as limitações: da falta de confiança, das inseguranças, dos medos, da ansiedade, do estresse, da tristeza, dos estados depressivos e da baixa auto-estima.
E sentir-se cada vez mais criativo, valioso e com força interior, para criar em sua vida o tudo de bom. E, sentir-se cada vez menos ansioso, confiando mais na fluidez da vida, na força do seu semear.
No ato de rir, são ativadas em nosso cérebro, a produção e liberação no sangue de umas substâncias hormonais chamadas endorfinas, que têm o poder de construir uma indescritível sensação de um excelente bem-estar, otimismo, alegria, euforia e de muita felicidade.

Esta sensação não é nada mais que a droga natural da felicidade que está dentro de nós e que todos podemos ativá-la para desfrutarmos o dia e a vida de forma positiva.
As endorfinas podem ser comparadas a prismas, que nos fazem enxergar a vida com mais transparência, cor, brilho e poder, transformando nossas atitudes para conosco mesmos, para com os outros e para com a vida.  (leia mais no http://somostodosum.ig.com.br).

APRENDA A RIR COM AS CRIANÇAS

Anúncios