OFÍCIO DO POETA

O poeta usa sua poesia para tocar a sensibilidade humana, quando proclama as belezas da criação divina, mas também nos comove com seus versos tristes quando cai nas armadilhas do amor.

Por isso eu digo…

Ser poeta é um sofrer sem dimensão

É se guardar no quarto da solidão

E poder traduzir com exatidão

O doer que aflige o coração.

 

OFÍCIO DE POETA


CORTA VERBOS A FIO DE ESPADA

PÕE VERSOS NA FORMA MÉTRICA

E A INSPIRAÇÃO DE MADRUGADA

SOPRA MUSICALIDADE, ESTÉTICA

NA FOLHA BRANCA, A FINA TINTA

DANDO VIDA A LINHA DO SONETO

FAZ-LHE DOER ATRAÇÃO EXTINTA

PAIXÃO QUE MATA QUAL CIANETO

E NO MOVER DO TOQUE DO AMOR

O DELEITE DA ALMA EM SOLIDÃO

NÃO QUER RIMAR PRAZER E DOR

PARA NÃO JUDIAR SEU CORAÇÃO

COM ARTE ESTANCA SEU SOFRER

DETER PENA, O AMOR NÃO QUER

SEMPRE ALGUÉM PRÁ ESQUECER

NOS BRAÇOS DE OUTRA MULHER

Autor: José Maria Cavalcanti (texto e poesias)

Anúncios