Propaganda linda


ASAS DA IMAGINAÇÃO

O garotinho se aproxima carinhosamente da sua mãe grávida. Ela está nas últimas semanas, e a ansiedade da família já é grande. O menino, curioso, arqueia os dedos, formando um tubo com a palma da sua pequena mão. Com aquele duto de visão de raios–x, ele encosta seus olhos na altura do umbigo da enorme barriga e visualiza o irmãozinho que em breve irá chegar. Conversa baixinho com ele, enquanto sua mãe o observa sorrindo.

Movido por aquela grande descoberta, ela se aventura no grande rio que passa nos fundos do seu quintal. De dentro de uma canoa, afunda um pedaço de cano de plástico nas águas turvas e assim visualiza a vida aquática. Quantas espécies de peixes, grandes e pequenos, e outros animais naquela vida submersa! Pelos olhos da criança, passa um mundão de imagens daquele mundo quase invisível.

Onde houvesse um ângulo de visão, ali estava o menino, pronto para esticar seu olhar em muitas direções. Bastava uma fenda para chamar a atenção do garoto, o que era suficiente para exercer forte atração sobre ele. Uma hora, ele ampliava com o artefato manual o mundo das formigas; em outro momento, perscrutava dentro do galinheiro.

Certo dia, percebeu que pelo buraco da janela de madeira se permitia ver o que se passava no interior da casa dos Pacheco, seus vizinhos. Ele não pensou duas vezes. Encostou um tronco velho de árvore e subiu para visualizar a vida por trás daquelas paredes.

O garoto estava tão entretido que não se deu conta que fora flagrado. Dona Jacinta correu com ele: “- Oh, moleque, que tu tá fazendo aí!”. Ao escutar os gritos, assustou-se e passou sebo nas canelas, correndo para perto da sua mãe. A vizinha, bonachona, sorria da correria que provocara no menino que ela viu crescer, mas que precisava naquele momento de uns gritos para despertar nele a incorreção daquele ato, merecedor de repreensão.

As cenas são muitas bem feitas e fazem parte de mais uma propaganda de sucesso de nossos criativos artistas de uma das melhores agências do país.

A ideia da empresa contratante, a General Eletric, é passar para o público que “mais vale a imaginação que a inteligência”, seguindo a famosa frase do cientista famoso Albert Einstein.

No fim, a propaganda é concluída com a seguinte sentença:

“Se dá para imaginar, dá para fazer.”

A empresa quer nos passar o conceito de que muita coisa, que hoje faz parte do nosso dia a dia, foi inventada pela GE, partindo do pressuposto que a solução de muitos problemas está em imaginarmos sua solução, que é a base da concepção dos seus produtos no Brasil e em todo o mundo.

É incrível como a agência trabalha a emotividade para passar a mensagem do seu cliente, demonstrando mais uma vez o excelente trabalho feito pela propaganda brasileira, que fatura quase tudo em premiações mundo afora, sendo apontada como a terceira maior no ranking, sendo superada apenas pelos EUA e Inglaterra.

Autor José Maria Cavalcanti

Qual a propaganda que você mais gosta? Deixe um COMENTÁRIO!

Clique aqui: https://bollog.wordpress.com/2011/07/31/propaganda-linda/#comments

 

Comercial brasileiro da General Eletric

Comercial americano da GE

Anúncios