Londres 2012

CURIOSIDADES – JOGOS OLÍMPICOS

Desenhadas pelo artista britânico, David Watkins, cerca de 4.700 medalhas de ouro, prata e bronze estão sendo fabricadas em South Wales. Elas serão entregues em 800 cerimônias junto com a apresentação dos hinos nacionais (todos gravados pela Orquestra Filarmônica de Londres). Pesando cerca de 400 gramas, cada medalha traz a figura da deusa grega da vitória, Nike, em um dos lados e o logotipo dos jogos olímpicos no outro.

O que você acha do logotipo das Olimpíadas de Londres, 2012? O super debatido desenho é o trabalho da Wolhh Ollins – uma agência de design nascida em Londres na década de 60. Talvez não tenha ouvido falar deles, mas alguns de seus clientes são grandes marcas mundiais, como McDonald’s e Mercedez Benz.

E quanto aos mascotes de Londres, 2012? Faz 40 anos que Waldi, um cachorrinho bassê, nasceu para ser o primeiro mascote dos jogos olímpicos de Munique. Agora, os mascotes Wenlock e Mandeville, dois amigos futurísticos de um olho só, foram criados a partir das últimas gotas de ferro do estádio olímpico – ou, pelo menos, é assim que a história conta.

Wenlock foi nomeado em homenagem à cidade do Condado de Shropshire, Munch Wenlock cujos jogos foram a inspiração dos modernos jogos olímpicos. O nome dado à Mandeville, o mascote paraolímpico, vem do Hospital Stoke Mandeville de Buckinghamshire – famoso por sua especialização em coluna vertebral.

Enveredo-me. E nessa jornada adentro, vou-me aventurando. Às vezes recostado nos barrancos de alguns traços mal definidos.

Uma pergunta ressoa na minha mente: Quem sou?

Se você conhece alguns fãs mais jovens dos novos mascotes, você pode ensiná-los a dançar a coreografia da música oficial do Wenlock e Mandeville, “On A Rainbow”.

Você os verão por todos os lugares neste ano, até mesmo na pista olímpica, onde possíveis novos recordes serão atingidos na pista vermelha de alta tecnologia. A pista foi criada por uma empresa italiana, Mondo, que tem criado pistas e quadras nas últimas 10 olimpíadas.

Creio que isto seja chão o suficiente para Usain Bolt pisar, mas e quanto ao céu sobre ele? O infame clima britânico poderá ser ótimo, ou poderá acabar com os espetáculos e jogos para muitos esportes. O clima do mês de agosto tem, em média, 13 dias de chuva com uma temperatura máxima de 21 graus Celsius. Vamos torcer para que a temperatura seja de 33 graus, um recorde máximo, e não o recorde mínimo de 6 graus.

Ao invés de acompanhar os 5,5 milhões de visitantes diários a Londres, você obviamente pode assistir a tudo no conforto da sua poltrona como farão os quatro bilhões de telespectadores que assistirão às cerimônias de abertura e fechamento pela televisão. Tudo começa no Estádio Olímpico no dia 27 de julho, no evento de abertura, ‘The Isle of Wonders’, uma celebração londrina da vida, da cultura, e do esporte olímpico. Tal evento teve um custo de 27 milhões de libras esterlinas, e foi criado pelo diretor de Quem Quer Ser Um Milionário?, Dany Boyle.

Este será o começo de 17 dias de ação, envolvendo 204 times, 26 esportes, e 32 locais – com 22 deles sendo na capital e outros dez em cidades vizinhas.

No centro de tudo, o Parque Olímpico, construído nas antigas terras industriais de Stratford, é a casa de nove dos principais jogos, e todos eles podem ser acessados caminhando pela Vila Olímpica. Casa de competidores e equipes de suporte, a vila hospedará quase 16.000 pessoas durante o verão, e deixando um legado de 2.800 casas residenciais para a comunidade multiétnica do leste de Londres. Essa cultura rica, assim como a história e o perfil de Londres, é o que ajudou a trazer as Olimpíadas de volta.

E também trará um grande número de visitantes para a capital neste verão, e para manter as pessoas seguras, os organizadores estão gastando cerca de 550 milhões de libras esterlinas para a segurança dos eventos; empregando cerca de 24.000 funcionários. Isto sem contar os 12.000 policiais necessários diariamente nos eventos nos dias mais cheios.

Os organizadores, o governo, e acima de tudo, os anfitriões – a população do Reino Unido – estão na expectativa de um memorável evento de Olimpíadas, onde esporte e competição irão brilhar sem parar.

Você pode ser miúda como a russa Olga Kaniskina. A campeã olímpica de marcha atlética, 20 km, tem 1,60 m de altura e pesa 43 quilos.

Você é um pouco maior do que a Olga? Então treine para ser um levantador de peso, como o alemão Matthias Steiner, que tinha 1,83 m de altura e pesava 140 quilos quando ganhou a medalha de ouro em Beijing em 2008, na categoria 105 quilos.

Alguns atletas nascem para seu esporte, como o nadador americano Michael Phelps. Com uma envergadura de braços de 2,01 m, um pouco desproporcional em relação a sua altura de 1,93 m, e um longo torso e pernas relativamente curtas, ele se torna perfeito para a natação.

Mas nem todos os campeões são tão perfeitos para seu esporte. Usain Bolt, que tem uma altura de 1,96 m, é um pouco mais alto que Phelps. Portanto, muito alto para um corredor de acordo com os padrões normais. Mas isso não o impediu de se tornar três vezes campeão olímpico e recordista em seu esporte.

Seja qual for seu tamanho ou forma, você precisará treinar sem parar para obter um físico olímpico. Nem seu trabalho é tão importante – muitos atletas também têm carreiras além do esporte.

Campeão olímpico de caiaque, o britânico Tim Brabants é médico de turno integral e precisa manter seus patrocínios para que possa continuar treinando para eventos importantes. Sua rotina diária consiste em treinamentos de 5 a 6 horas, divididos em três partes.

Começando às 7 da manhã, ele treina na água por duas horas. E o treino continua com corridas e natação para melhorar seu desempenho aeróbico. Depois ele vai para a academia onde malha por 90 minutos para trabalhar com a força, a resistência e os músculos centrais.

De repente você pode atingir seu físico olímpico em um esporte menos explosivo, com um treinamento menos excessivo. O arco e flecha, por exemplo. O que mais você precisa além de boa concentração e habilidades visuais? Você precisa de um treinamento específico de peso para fortalecer e melhorar a estabilidade nos braços e nos ombros.

Integrante do time de arco e flecha britânico, Naomi Flokard explicou que um treinamento de alto nível aeróbico ajuda a manter um baixo batimento cardíaco durante a competição. Isso significa longas corridas de 8 km e bastante malhação. “Se eu competir contra alguém que não faz exercícios aeróbicos eu sei que estou em vantagem”, diz Naomi.

A idade (quase) não deveria ser uma barreira entre você e seu físico olímpico. A incrível Jeannie Longo, que conquistou medalha de ouro para a França no ciclismo em 1996 nos jogos de Atlanta, foi vigésima quarta nos jogos de Beijing – com 49 anos.

Para as mulheres, nem mesmo uma barriguinha de grávida deve impedir. A norueguesa Ingrid Kristiansen, corredora de longa distância, ficou em quarto lugar na maratona de Los Angeles, em 1984. Ela correu de uma forma competitiva ao cinco meses de gravidez, sem saber que esperava um bebê.

Não tem certeza de qual é seu peso ideal? O velejador Ben Ainsile ganhou 15 quilos quando mudou de modalidade. Em Sydney ele competia na categoria Laser, e quatro anos mais tarde resolveu competir na categoria Finn em Atenas. O resultado? Medalha de ouro nas duas vezes. Isso prova que ser mais pesado não significa ser mais devagar.

Se Ben Ainsile obteve dois físicos olímpicos, então você pode, sem dúvida, obter um.

FONTE –  http://samsungglobalblogger.br.msn.com/Article/london2012facts

Anúncios