Tango

 

 

aaaeltango

Éste es mi intento de hacer la letra de un tango – una pación que pulsa en mi alma desde que lo conoci por las casas y calles de Buenos Aires. (Esta é minha tentativa de fazer a letra de um Tango – uma paixão que pulsa minha alma desde que o conheci pelas casas e ruas de Buenos Aires).

La letra lista a ver se logro que salga la música. Ojalá supiera manerar un bandonión! (A letra está feita à espera da música. Oxalá se eu soubesse tocar um bandoneón).

O tema se chama: Janelinhas Velhas, uma alusão aos olhos.

Hoje são duas janelinha velhas/Que já não miram só querem esquecer/Da dor que encheu o pobre peito/Se enganou por ter vontade de amar.

Oh, ingrata e ignorante criatura/Que vive somente para fazer dano/Se foi do teu coração a ternura/Não merece nem um mísero olhar.

Bandoleira, sois uma rocha sem coração/Teu vazio só se pode lamentar/Tangueira terás teu justo castigo/Pedir esmolas pelas ruas a bailar.

Vives sem carícias e o calor do meu peito/Ao som de um falso bandoneón/Esquecer-te é meu sagrado direito/E que vás maltratar outro coração.

O Tango, um símbolo para os argentinos, é tocado em toda parte. São muitas as casas de shows, para todos os gostos e preços, além disso, também é tocado pelas ruas da cidade, restaurantes, cafés e, principalmente, no Bairro de Caminito.

As letras das músicas contam sempre tragédias amorosas, por isso seu som é muito melancólico. Tal estilo faz relembrar aos brasileiros a Música Sertaneja e o Fado, que é o que traduz melhor a alma dos portugueses.

A dança é feita por um ou mais casais, que dançam com seus rostos e corpos colados, de forma envolvente e sensual.

Ir a Buenos Aires sem assistir a um show de Tango é como ir a Paris sem ver a Torre Eiffel.

 

VIEJITAS VENTANAS

HOY SON DOS VIEJITAS VENTANAS

QUE YA NO MIRAN SOLO QUIEREN OLVIDAR

DEL DOLOR QUE RELLENÓ EL POBRE PECHO

SE EQUIVOCÓ POR TENER GANAS DE AMAR

000

OH INGRATA Y TORPE CRIATURA

QUE VIVES TAN SOLO PARA DAÑAR

LE ESCAPÓ AL CORAZÓN LA TERNURA

NO MERECES NI LA PIZCA DE UN OLHAR

000

BANDOLERA, SOS ROCA SIN LATIDO

TUYO VAZIO SOLO SE PUEDE LAMENTAR

TANGUERA TERÁS SIN EL JUSTO CASTIGO

LIMOSNEAS POR LAS CALLES A BAILAR

000

VIVES SIN CARÍCIAS Y EL CALOR DE MI PECHO

AL SONIDO DE UN TRUCHO BANDONION

OLVIDARTE ES MI SAGRADO DERECHO

Y QUE VAS MALTRATAR OTRO CORAZÓN

José Maria Cavalcanti – Autor del Tango Viejitas Ventanas

 

 

Anúncios