A Vida é Festa

 

 

 

joca32

 

JOÃO – 50 ANOS

 

Meu caro amigo e irmão, JOÃO.

É sabido que a infância é tempo de interrogações, e que a juventude é feita de afirmações até a chegada da plenitude, que vem neste momento.

Sim, CINQUENTA é o topo da melhor fase da vida e que é a maior felicidade do mundo chegar a este grande marco.

Quantas vidas ficaram pelo caminho, mas você, com muita alegria e saúde, chegou ao ápice mais importante de sua trajetória.

Você não é mais nem um garotão, é alguém maduro e cheio de experiência de vida, tendo sabido aproveitar bem tudo o que o bom Deus concedeu e colocou no seu caminho.

Dentre estas dádivas estão não só os familiares queridos, mas também os muitos amigos.

É o falar dos mais sábios que afirma serem os amigos presentes de Deus, que são irmãos que escolhemos pelo grau de afinidade e com eles formamos família maior.

Disso você tem muito que se orgulhar, pois quantos amigos você conquistou nestas cinco décadas, com esse seu jeitão festivo e esse vozeirão de locutor de rádio. Sim, são muitos, incontáveis, desde aqueles da rua de casa, que com eles brincava e jogava bola, também os da escola, do trabalho e de todos os contatos sociais.

Quem tem tantas riquezas não pode se furtar a fazer uma grande comemoração, pois que esta data é realmente muito especial. É o momento oportuno para renovação da alma e do espírito, de anunciar ao mundo que tudo valeu a pena.

Não é momento para se lamentar ou de reclamar de alguma dor, mas sim aprender novas lições, porque a vida é escola, e só aprende quem sabe se esvaziar, numa atitude de humildade.

Quem sabe tudo, já está completo, e nele não cabe mais nada.

Algo muito importante em você que admiramos: sua Fé.

Esta, sem dúvida, foi uma sementinha plantada por nossa mãe, que sempre foi muito apegada às tradições religiosas.

Resta falar de um novo talento que despontou na sua vida na idade adulta: a arte de escrever. E um livro após outro foi brotando, como água que mina da fonte.

Dizem que quem escreve, escreve por necessidade, senão se sufoca.

Creio que talvez seja essa necessidade de se expor, de se revelar, desvendar-se.

João, você já se multiplicou como semente de vida por meio do Adam e de Hugo, já espalhou por terras férteis muitas árvores e agora nos presenteia com livros, passando para todos nós seu rico legado. Por tudo, fica aqui nosso muito obrigado.

E, nesse dia 30 de setembro, parabéns, guerreiro escritor.

Vida longa e rumo aos 100, como diz nosso irmão Francisco!

Anúncios