Paralamas do Sucesso

 

LANTERNA DOS AFOGADOS

farol-de-alexandria

 

Na Ilha de Faro, daí o nome farol, em 280 antes de Cristo, foi construído o Farol de Alexandria – a mais famosa torre que alertava as embarcações sobre a proximidade das terras. Essa medida de precaução evitava muitos acidentes com os marinheiros.

Em um dos romances de Jorge Amado – Jubiabá – há um capítulo chamado Lanterna dos Afogados, nome do botequim muito frequentado pelos personagens do livro. O farol, que servia de guia, também era o lugar de reunião das mulheres dos pescadores, que, quando muito se atrasavam nas noites frias, eram aguardados com aflição. Muitas vezes elas só tinham como refúgio o choro pela perda dos companheiros, que eram tragados, sem piedade, pelo mar revolto.

Anos após a leitura do conhecido romance, Herbert Vianna – guitarrista e vocalista da banda Os Paralamas do Sucesso,  teve a inspiração, num lampejo de tempo, e criou a letra, enquanto passeava com sua namorada em Ipanema. Pediu ao garçom um papel e uma caneta para compor um dos temas mais tocados pelo grupo de rock.

O autor se colocou na pele daquelas mulheres que aguardavam ansiosas e aflitas o retorno dos seus amados. O cais representava o lugar seguro; já o farol era “a luz no fim do túnel”, isto é, a esperança de chegar. Avistar o farol representava alegria da família, pois que a terra estava próxima. Quando velejavam, todos sabiam do perigo de enfrentar o mar, mas aquele era o único meio de vida. Eles partiam sem estar seguros da volta, porque conheciam muitas histórias e se davam conta da fragilidade de suas vidas em meio às ondas imensas das tormentas, contando apenas com a proteção do emadeiramento da embarcação.

LANTERNA DOS AFOGADOS

Há uma luz no túnel

Dos desesperados

Há um cais de porto

Pra quem precisa chegar

Eu tô na lanterna dos afogados

Eu tô te esperando

Vê se não vai demorar

Uma noite longa

Pra uma vida curta

Mas já não me importa

Basta poder te ajudar

E são tantas marcas

Que já fazem parte

Do que eu sou agora

Mas ainda sei me virar

Eu tô na lanterna dos afogados

Eu tô te esperando

Vê se não vai demorar

Uma noite longa

Pra uma vida curta

Mas já não me importa

Basta poder te ajudar

Eu tô na lanterna dos afogados

Eu tô te esperando

Vê se não vai demorar

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios