Arquivo de Tag: menino

Conto Potiguar

SALTO AO PÔR DO SOL Aquela bela imagem de 1972, agora digitalizada, parecia eternizar-se na tela do PC. Sem muito esforço, reconheço o menino descalço a percorrer a velha rua dos trilhos, com… Continuar lendo

Amora

      COR DA AMORA Flora vivia de sonhos em Encantado, povoado de fachadas coloridas. Embora as ruas fossem de chão batido, as casinhas eram todas bem pintadas num bom gosto de… Continuar lendo

Gilberto Gil

Gilberto Gil O AMOR É GRÃO SEMENTE DE ILUSÃO DRÃO Drão! O amor da gente É como um grão Uma semente de ilusão Tem que morrer pra germinar Plantar nalgum lugar Ressuscitar no… Continuar lendo

Dominguinhos

DE VOLTA PRO ACONCHEGO Elba Ramalho canta Dominguinhos Estou de volta pro meu aconchego Trazendo na mala bastante saudade Querendo um sorriso sincero Um abraço para aliviar meu cansaço E toda essa minha… Continuar lendo

Vinícius de Moraes – 100 Anos

100 VINÍCIUS SEM TARDE EM ITAPUÃ Vinícius de Moraes e Toquinho   Um velho calção de banho O dia pra vadiar Um mar que não tem tamanho E um arco-íris no ar Depois… Continuar lendo

Soledad

SOLEDAD Franco Rinaldi estava com a cabeça confusa e o coração atribulado. Após caminhar sem rumo pelas imediações da Avenida Paulista, percebeu chegar numa praça bem ornamentada. Sentindo-se sufocado, soltou o nó da… Continuar lendo

Vídeo de História

VIDA – UMA PEQUENA HISTÓRIA DE AMOR (história baseada no curta animado do vídeo abaixo) Por cima dos barracos lá do morro do Cantagalo, pássaros sobrevoavam em cantoria, talvez no intuito de anunciar… Continuar lendo

Amor

UM MENINO ESPECIAL O galo cantou mais cedo ou o sono estava mais leve. Lena, ao despertar, esticou o olhar pela janela que ficara aberta para ver se entraria um ventinho. Percebeu que… Continuar lendo

Pedido de Perdão

A ESTRANHA SÚPLICA O pequeno Antônio foi pegar o vestido de noiva na casa da costureira, conhecida como Dona Naná, a pedido de sua irmã Odete. Ela estava toda eufórica para ver seu… Continuar lendo

Boteco do Zé Capiau

LUME DE QUEROSENE Quase na boquinha da noite, era hora de dar uma espiada nos candeeiros que clareavam todas as noites o largo do balcão da bodega. Essa era uma das tarefas do… Continuar lendo