Arquivo de Tag: Poesia

Dia da Mulher – Homenagem

                    Mulher de Corpo e Alma Após o baile, a bonequinha se fez mulher A carregar a beleza sensível de outra rosa Que obra de… Continuar lendo

Batida de Coração

BATIDA DO CORAÇÃO Na caixinha o som A bailarina a rodar Na boca o bombom Com seu doce amar 00 Música que faz feliz E todo o corpo ferve Seu ser sem diretriz… Continuar lendo

Gilberto Gil

Gilberto Gil O AMOR É GRÃO SEMENTE DE ILUSÃO DRÃO Drão! O amor da gente É como um grão Uma semente de ilusão Tem que morrer pra germinar Plantar nalgum lugar Ressuscitar no… Continuar lendo

Brasil – 7 de Setembro

COR BR Verde na manga Rosto e fachada De cara pintada Cor de Ipiranga                          O grito no muro                          Agito é tamanho                        Exibem o sonho                        Na luz do futuro Viver… Continuar lendo

Poesia

VELA no velejar de forte vento lá se foi pescar céu um breu sem luz  o coração num tormento e a alma agarrada em uma cruz na fúria doce, qual um mar a vela… Continuar lendo

DIA DA MULHER

Mulher (Sexo Frágil) Erasmo Carlos Dizem que a mulher é o sexo frágil   Mas que mentira absurda   Eu que faço parte da rotina de uma delas   Sei que a força… Continuar lendo

Inventor do Avião

SANTOS DUMONT DENTRO DE SUA NACELE FEZ DECOLAR SEU 14-BIS NA PISTA DE BAGATELLE PELA CIDADE LUZ, PARIS                       EM GRANDE PRETENSÃO                      VOOU DO CHÃO PRO CÉU                      CAUSANDO ADMIRAÇÃO                     ATRÁS… Continuar lendo

Namorados

AMOR DE MENINO Um olhar e um só olhar Daquela menina-mulher Meu coração a disparar Será que bem me quer? Rouba todo meu pensar Como bobo me fascino Primeiro amor-menino Que feitiço há… Continuar lendo

Lavadeiras de Rio

LAVADEIRAS Agachadas no beiral Lavam ao sol ou relento E roupas voam no varal Como pipas ao vento Na água bolas de sabão Panos na pedra a quarar Dor e bolhas na mão… Continuar lendo

Felicidade

FELICIDADE Se pudesse… Eu a congelaria para apreciá-la qual sorvete a qualquer tempo Eu a prenderia com grilhões para tê-la sempre atada a meu cantinho Eu a cortaria em pedaços infinitesimais para saboreá-los… Continuar lendo