Arquivo de Tag: Saudade

Noite de Natal

    POR UM MOMENTO   A gente nem desconfia o quanto de saudade pode causar uma ausência. Ali na parede, agora nua, ficou de resto só o contorno da moldura. Marca do… Continuar lendo

Paulo Vanzolini

MÚSICA FOLCLÓRICA – CUITELINHO   CUITELINHO Cheguei na beira do porto onde as ondas se espaia. As garça dá meia volta, senta na beira da praia. E o cuitelinho não gosta que o… Continuar lendo

História de Natal

REGRESSO DE NATAL Ela colocava os últimos enfeites para aquela noite do Natal. Já estava bem vestida, tendo escolhido sua melhor roupa. A confiança era grande, algo lhe dizia que mais uma vez… Continuar lendo

Loving You

TRILHA SONORA DA SAUDADE Nossa família sempre foi movida a saudades e ciúmes. Saudades dos muitos lugares vividos e de pessoas queridas que ficaram lá atrás, no correr da estrada, nas dobras do… Continuar lendo

Dominguinhos

DE VOLTA PRO ACONCHEGO Elba Ramalho canta Dominguinhos Estou de volta pro meu aconchego Trazendo na mala bastante saudade Querendo um sorriso sincero Um abraço para aliviar meu cansaço E toda essa minha… Continuar lendo

Flor Bela Espanca

Flor Bela de Alma Espanca, poetisa portuguesa, nasceu na Vila Viçosa. Viveu 36 anos e soube transformar seus sofridos sentimentos íntimos em poesia de rara qualidade. Escreveu muitos versos poéticos e contos. Fernando… Continuar lendo

Ataulfo Alves

MEUS TEMPOS DE CRIANÇA Ataulfo Alves Eu daria tudo que tivesse Pra voltar aos tempos de criança Eu não sei pra  que que a gente cresce Se não sai da gente essa lembrança… Continuar lendo

Luar do Sertão

Homenagem a Catulo As fases da lua sempre serviram de referência temporal para a humanidade. Ela é responsável pelas marés e é fundamental na agricultura, determinando quando plantar e o tempo certo de… Continuar lendo

Mucuripe

Análise de Música – Mucuripe Elis Mucuripe Belchior As velas do Mucuripe Vão sair para pescar Vão levar as minhas mágoas Pras águas fundas do mar Hoje à noite namorar Sem ter medo… Continuar lendo

Chega de Saudade

PITTY Já estava bem frio. Era o primeiro terço do mês de maio de 1995, quando fui retirado do calor e aconchego dos meus pais, no Jardim Paulista. Não sabia que aquilo era uma… Continuar lendo