Arquivo de Tag: surpresa

Noite de Natal

    POR UM MOMENTO   A gente nem desconfia o quanto de saudade pode causar uma ausência. Ali na parede, agora nua, ficou de resto só o contorno da moldura. Marca do… Continuar lendo

Marambaia

SALVO PELO LADRÃO Durante minhas vivências na Ilha da Marambaia, ocorridas entre março de 1966 a dezembro de 1969, guardo com carinho uma muito especial. Recordo que, aos catorze anos, eu já era… Continuar lendo

Milagre

ESPERANÇA “Depois da calmaria, vem a tempestade”. Pensou isto porque a vidinha que levava com a família era boa demais pra ser verdade. Este dito coube certinho no exato momento em que Juvêncio… Continuar lendo

Lição de Voo

VALENTE Covarde e traiçoeiro era seu modo de agir naquele árido e esbranquiçado pedaço de chão, chamado de cariri. Ele já havia afugentado patativas, cauãs e arribaçãs que outrora se abrigavam por entre… Continuar lendo

Minha História – 50 anos!

MÃES DE CORAÇÃO Além da minha querida mãe, tive o privilégio de ser cuidada por outros seres maravilhosos, que guardo também no meu coração com muito carinho. Para falar sobre cada um deles,… Continuar lendo

Tear

VELHO TEAR DE OURO NEGRO Ouro Negro era uma cidadezinha pacata nas proximidades da Serra do Mel. Ali se vivia melhor daquilo que brotava da terra. Não o algodão, como agraciava Deus outros… Continuar lendo

Atletismo

Adhemar Ferreira da Silva CURIOSIDADES DO ATLETISMO Com duas medalhas olímpicas e duas pan-americanas, Adhemar Ferreira da Silva pode ser considerado um dos maiores nomes do atletismo brasileiro de toda a história. Outro atleta que… Continuar lendo

Prova Difícil

AMIGUINHOS DO CÉU Acordei com minha mãe no meu ouvido, logo cedinho, em pleno domingo! – Gustavo, você pensa que tenho o dia inteiro para esperar você pra tomar café! Amanhã é dia… Continuar lendo

Asas para voar

A MENINA SEM ASAS A casa grande, de quintal imenso e muito arborizado, parecia mais vazia sem o retorno da pequena Eliza, que viajara com seu pai, deixando a mãe mais entristecida com… Continuar lendo

Chega de Saudade

PITTY Já estava bem frio. Era o primeiro terço do mês de maio de 1995, quando fui retirado do calor e aconchego dos meus pais, no Jardim Paulista. Não sabia que aquilo era uma… Continuar lendo