Boneca de Pano Musical

Boneca-de-pano

PROVA DE AMIZADE

A pequena Aline estava muito preocupada, movida por uma ansiedade incontrolável. Buscava uma solução para aquilo que passou a roubar sua alegria naqueles dias da véspera do Natal.

Seu maior desejo seria dar um presente especial para sua amiga Talita na noite da ceia, mas não sabia para quem pedir, pois sua vida sempre fora de um ou de nenhum presente nas datas festivas.

Aline, que não ligava muito para presentes, queria tornar mais alegre a vida da amiguinha e gostaria de dar aquilo que o pai da Talita havia prometido: uma boneca de pano. Também por isso a amiga estava muito sentida e mais empobrecida, afinal havia perdido o pai dela, seu maior tesouro. Ela iria passar o primeiro final de ano sem ele.

Na vila dos mineradores, todos se conheciam. Talita era uma amiga muito especial. Mais ainda depois daquele acidente terrível. O pai dela não conseguira sair a tempo do soterramento que se seguiu após uma grande explosão, ficando preso com outros trabalhadores entre as pedras das galerias mais subterrâneas da Mineradora Eldorado.

O que tornaria aquele Natal diferente na pobre vila era que estariam mais tristes com as perdas sofridas.

Ali todos eram iguais nas poucas posses.

O pai de Aline continuava trabalhando muito nas minas e sua mãe vivia atarefada na cozinha, preparando os doces para a venda de porta em porta.

Mesmo que os pais não pudessem dar brinquedos de lojas, as duas amiguinhas sempre inventavam uma diversão. Brincavam juntas de passa a pedra, de amarelinha e viviam num mundo de faz de conta.

Mas o tempo corria, e Aline se viu sem saída. Naquela última noite, sabendo que tinha pouco tempo, resolveu se ajoelhar para elevar uma oração a Deus. Pediu para que Ele desse para a amiguinha uma boneca de pano, igual a que Talita vira pela vitrine da loja.

Terminou sua petição e foi dormir.

Lá pelas tantas, sentiu que alguém tocava uma espécie de sininho.

Ela foi despertada por aquele soar musical diferente.

Ao abrir os olhos, viu diante dela um bom velhinho. Mais parecia um alquimista, com longas barbas brancas e um chapéu engraçado. Seu olhar era doce e estava sorridente.

– Aline – pronunciou seu nome!

– Tudo que você quiser, posso te dar.

E, num passe de mágica, apontou sua varinha para as pedrinhas que com elas jogavam de passa a pedra. Logo as pedrinhas se transformaram em ouro.

– Viu, é só pedir!

Mesmo admirada com aquela espécie de mágica, Aline suplicou:

– Senhor, eu queria apenas uma boneca de pano para minha amiguinha!

O mago deu uma risada gostosa, admirado com o coração bondoso e sem ganância da menina.

– Seu pedido é uma ordem!

E após um pirlimpimpim, surgiu uma linda boneca de pano, que também era musical.

Aline deu tantos pulos de alegria e ficou tão contente que não se deu conta do sumiço do bom velhinho.

E ela voltou a dormir, abraçada ao presente da amiga.

No dia seguinte, acordou pensando ter se tratado de apenas um sonho, mas foi surpreendida pela presença da linda boneca ao seu lado. Toda contente, procurou a mãe para falar do seu sonho e pedir a ela um papel de presente para envolver a boneca.

Observou que a casa estava em festa. Sua mãe havia se deparado logo cedo com as pedrinhas de ouro e foi logo mostrando ao marido que, sem se preocupar de onde haviam surgido, começou a comemorar a sorte grande. Com a venda das pedras, sabia que muita coisa poderia fazer para dar um futuro melhor para a família.

E a noite da ceia foi a mais especial de todas. Tudo que foi possível comprar na padaria estava à mesa: leitoa assada, panetone, queijos e bebidas. Muitos mimos foram comprados, e as convidadas de honra para aquela ceia especial chegaram: Talita e sua mãe.

Depois do jantar, era a hora da troca de presentes.

Aline estava ansiosa para dar seu presente a Talita, mas foi surpreendida pela amiguinha que ofereceu para ela algo que trazia nas mãos. Aline não esperava nada e ficou contentíssima ao receber a mais linda boneca de pano, igualzinha a da loja do seu Manoel.

Talita também recebeu a sua, e ambas ficaram felicíssimas com os presentes trocados.

Talita confidenciou também para Aline o sonho que teve com um senhor de longas barbas brancas, o qual satisfez o desejo de ter aquela boneca da loja, que era uma promessa de seu pai, para dar de presente para sua melhor amiga.

Autor José Maria Cavalcanti

Se você gostou da história, então deixe um COMENTÁRIO!

Clique aqui:  https://bollog.wordpress.com/2011/12/18/boneca-de-pano-musical/#comments

Vídeo lindo – Boneca de pano musical

Anúncios