Biafra

icaro

Sonho de Ícaro

 

Intérprete: Byafra

Nem todos sabem quem é o autor desta canção, SONHO DE ÍCARO.

Biafra ficou famoso ao interpretar esta música, lançada em 1984. A letra é considerada enigmática até mesmo para o cantor, mas ele a interpretou muito bem nos palcos brasileiros, ganhando com ela fama e prestígio.

Carlos Roberto Piazzoli, conhecido como Piska, é o autor deste grande sucesso. Instrumentista, compositor e produtor, ele começou sua carreira como guitarrista da banda Joelho de Porco e depois integrou o grupo Casa das Máquinas.

Quando Piska tinha 26 anos, foi acusado de envolvimento na morte de um cinegrafista da TV Record. O caso rolou na Justiça até o início dos anos 80, sendo o músico absolvido em dois julgamentos.

Tudo que ele havia construído no mundo artístico desabou. Após viver este momento crítico na carreira, ele sentiu que era hora de mudar o curso de sua própria história. Tinha outros projetos, queria fazer outros voos. Daí surgiu Sonho de Ícaro, quando Piska tinha 32 anos. No ano seguinte, foi gravada por Biafra, o que representou uma transformação na vida do compositor.

Do rock, ele guinou para a música sertaneja, sendo responsável por vários sucessos de famosos com as seguintes músicas: Leandro e Leonardo: Um Sonhador; Zezé de Camargo e Luciano: Pare; Chitãozinho e Xororó: Bandido é o Coração; e Bruno e Marrone: Agarrada em Mim.

Além de ter trabalhado com Gal Costa, Ney Matogrosso e Marina Lima, ele foi considerado o quarto KLB. O primeiro disco dos jovens, gravado no ano 2000, tinha sete músicas assinadas por ele.

Depois desta apresentação, vamos à Análise da Letra da Música:

SONHO DE ÍCARO

Eu poderia levá-los numa incursão longa pela mitologia grega. Falar de Dédalo, de seu filho Ícaro e da relação deles com o Minotauro. Friso apenas a analogia usada por Piska, que associou a sua queda com a do jovem grego, que também ousou voar mais alto, desrespeitando o que havia dito seu pai, Dédalo. E, como suas asas eram coladas com cera, facilmente foram derretidas pelo sol.

Com uma queda, figuradamente igual, Piska despencou do alto e, durante sete anos, parou tudo para redefinir sua carreira.

Esta letra surgiu exatamente neste contexto conturbado, de volatilidade, de sonhos e de ilusão. Após a queda daquilo que ele considerava “céu”, ele necessitava recomeçar, mudar seu rumo.

Voar, voar
Subir, subir
Ir por onde for
Descer até o céu cair
Ou mudar de cor
Anjos de gás
Asas de ilusão
E um sonho audaz
Feito um balão…

O balão, por estar ao sabor dos ventos, requer dirigibilidade. Piska sabia que poderia voar novamente, mas com controle, tendo à frente um rumo certo a seguir: “um brilho de farol”.

Não queria “amargar no fim”, por infringir as forças da natureza, representadas pelo sol.

No ar, no ar
Eu sou assim
Brilho do farol
Além do mais
Amargo fim
Simplesmente sol…

Queria ter um final feliz, como um “rock do bom” ou “um jazz”.

Rock do bom
Ou quem sabe jazz,
Som sobre som
Bem mais, bem mais…

Naquele novo momento, já não era a irreverência e a rebeldia das letras do rock. Algo doce e prazeroso brotava de dentro dele, aquilo que realmente ele era.

O que sai de mim
Vem do prazer
De querer sentir
O que eu não posso ter
O que faz de mim
Ser o que sou

É gostar de ir
Por onde, ninguém for…

Para tocar as pessoas, basta falar, olho no olho, a linguagem do coração.

Do alto coração
Mais alto coração…

viver, viver
E não fingir
Esconder no olhar

Quando não se é verdadeiro, temos a necessidade de nos esconder, de mascarar situações, como os truques usados nos jogos de azar. Quando as coisas estão nas sombras, é preciso usar alguns subterfúgios, recorrer ao surreal ou repetir algo que não rola, não funciona, repetidamente.

Que permitir
Jogos de azar
Fauno lunar
Sombras no porão
E um show vulgar
Todo verão…

Para ser feliz, não é necessário fazer algo extremo, mudar do país ou ser parte do sistema. Tampouco seguir a crendice de vestir azul para mudar a sorte.

Fugir meu bem
Pra ser feliz
Só no pólo sul
Não vou mudar
Do meu país
Nem vestir azul…

O amor é o elo mais importante entre as pessoas. Ele representa um não à discórdia, à desavença, às brigas.

Faça o sinal
Cante uma canção
Sentimental
Em qualquer tom…

O melhor de cada um está no interior. É preciso usar as palavras certas para fazer com que  o outro se abra, fazendo escorrer seu mel.

Repetir o amor
Já satisfaz
Dentro do bombom
Há um licor a mais
Ir até que um dia
Chegue enfim
Em que o sol derreta
A cera até o fim…

Em 2011, Piska, aos 60 anos, um dos maiores arrecadadores de direitos autorais, infelizmente, faleceu no hospital, necessitando de um transplante de fígado que nunca chegou a acontecer.

Autor – José Maria Cavalcanti

Anúncios