Cores da Primavera

 

 

 

 

 

 

imagesSLE92EQA

 

 FELICIDADES

 

Chegou setembro!

Dele me lembro, o mês mais bonito.

Sair de casa, tomar sorvete, ver o filme favorito.

Tempo de imaginar, respirar novos cheiros e de amar.

Regar canteiros, sulcar a terra e deixar o verde esparramar.

Esquecer os dias frios e sombrios, pois que o sol volta a esquentar.

Guardar aquelas roupas pesadas, escolher as mais leves e se deixar levar.

É andar com um sorriso no rosto que é tempo de cantar e de se maravilhar.

Ir jogar bola, brincar no parque, sair para ir pescar ou empinar pipa ao vento.

No firmamento, falar com Deus no seu manto e lá no alto ouvir da ave o canto.

Deixar se encantar com as hortências, as orquídeas, jasmins e as belas violetas.

E os galhos das árvores, cheiinhos de cores e de flores, atraindo as borboletas.

Momento especial de inspiração, de risos e alegrias, sem lugar para a solidão.

Melhor ficar com os rostos colados e ao brilho dos olhos deixar-se namorar.

Tempo de dar as mãos, fazer comida a dois, usando uma receita esquecida.

Sentar na varanda para o balançar de uma rede e agradecer o dom da vida.

Andar descalço na grama, exercitar o corpo e cuidar bem do coração.

E, nas noites estreladas e de lua cheia, lançar olhar de fascinação.

De sua casa o escritor vê o mar beijar a areia. Ali se acalma.

Hoje trabalha com a palavra e decora o jardim da alma.

E, na Redinha, fazer celebração é coisa para JOÃO.

Sua vida, feliz deveras, faz breve 50 Primaveras.

Logo direi: “Feliz Aniversário, amigo e irmão!”

Autor – José Maria Cavalcanti

Anúncios